SharePoint

História

​​​​​​A Prodeb e a informática pública na Bahia

O desenvolvimento da informática na Bahia aconteceu quase que simultaneamente com o processo de disseminação de computadores e a diversidade de aplicação da informática.

No início da década de 70, o Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Planejamento do Estado da Bahia – Seplantec, viu a necessidade de dotar o Estado de uma companhia de processamento de dados. Foram realizados então, dois concursos, a fim de criar o Centro de Informática, com a finalidade de prestar serviços de processamento eletrônico de dados e assessorar, via uso de informática, os órgãos e entidades da administração pública estadual.

Em primeiro de outubro de 1973, instituiu-se formalmente a Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - Prodeb, através da lei 3.157, sob a forma de sociedade de economia mista, sendo o Governo do Estado da Bahia o acionista majoritário.

Ainda com base nesta mesma lei, foi criado também o Conselho Estadual de Processamento de Dados – Ceprod, que tinha como finalidade definir a política de processamento de dados e estabelecer diretrizes e normas relativas ao funcionamento do sistema de computação do Estado. Era presidido pelo Secretário de Planejamento, Ciência e Tecnologia e constituído também pelo Secretário da Fazenda, Presidente do Banco do Estado da Bahia - Baneb e mais dois membros escolhidos e nomeados pelo Governador do Estado. O Diretor-Presidente da Prodeb exercia as funções de Secretário Executivo do Conselho.

​Instalada no 6º andar do prédio da IBM, no bairro do Canela, a Prodeb iniciou suas atividades em meio a um mercado carente de mão de obra especializada. Em 1975, com a finalização da construção de sede própria na área do recém criado Centro Administrativo da Bahia (CAB), os cerca de 80 funcionários finalmente foram transferidos juntamente com os equipamentos e execução de serviços.

 

Início da transformação

Em 15 de julho de 1987, através da Lei 4.697, a Prodeb passou a integrar a estrutura da Secretaria de Administração do Estado da Bahia – Saeb, realizando seu primeiro concurso no ano seguinte (1988), e mais dois, respectivamente, nos anos de 1989 e 1990. Desta forma, a Prodeb pôde viabilizar o novo modelo de informática do Estado, suprindo as necessidades de mão de obra técnica na própria Prodeb e nos Núcleos de Informática de cada Secretaria.

Em 1996, foi assegurado ao Estado o acesso à internet de forma mais ampla, bem como a disponibilização de serviços e informações públicas para cidadãos de todo o Estado. Além de secretarias e órgãos, a empresa conectou as universidades estaduais à rede, sendo um importante passo para o desenvolvimento científico e tecnológico. O provedor Prodeb foi o primeiro a se interligar com a internet, através da Telebahia. No mesmo ano, atuou em um dos mais importantes projetos do governo do estado: o SAC – Serviço de Atendimento ao Cidadão, através da disponibilização de recursos computacionais para os organismos integrantes do Serviço e na sua interligação com a rede de teleprocessamento estadual.

Já em 1998, a Prodeb implantou a Infovia CAB, interligando todas as unidades do governo estadual sediadas no Centro Administrativo da Bahia. Pioneira na América Latina, a Infovia operava a 155 megabits por segundo, com possibilidade para avançar até 622 Mbps. A rede, com capacidade de interligar até 16 mil usuários, funcionava como uma intranet estadual, o que permitia a troca de informações de natureza diversa – como dados, voz e imagem – em tempo real. Além disso, era usada como suporte para videoconferência e ferramenta de treinamento a distância.


Foco em Soluções de TIC

A determinação do Governo do Estado em inscrever definitivamente a Bahia na Sociedade da Informação imprimiu novo formato na arquitetura organizacional da empresa. A partir de 1999, a Prodeb passa por uma forte inflexão no seu modelo de gestão, evoluindo para empresa provedora de soluções tecnológicas com vistas à modernização da administração pública a serviço do cidadão.

O fato dominante no contexto tecnológico público foi a evolução do Governo Eletrônico (E-Gov), centrado no atendimento ao cidadão e facilidades de acesso aos serviços públicos pela sociedade. Nesse sentido, verificou-se o crescente uso da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) como ferramenta para a gestão pública, principalmente em termos de acesso e prestação de serviços.

No ano de 2000, destacou-se pela intervenção menos dispendiosa adotada em todo o Brasil, no contingenciamento para assegurar a continuidade das rotinas administrativas e dos serviços públicos em função do Bug do Milênio, que se estendeu a todo o Poder Executivo.

Seguindo com os avanços, em 2001 instituiu a Rede Governo – Rede de Comunicações Especializadas do Estado da Bahia – que é a superestrada da informação da Bahia. Com ela, as unidades dos órgãos públicos estaduais dos municípios baianos puderam ser interligadas através de uma única rede de comunicação de dados de alta velocidade, tendo a Prodeb como gestora.

Em 2005, foi inaugurado o Data Center Prodeb que contava com modernos recursos de hardware e software para processamento, transmissão e armazenamento de dados em larga escala, compartilhados por todos os órgãos estaduais. A nova estrutura pôde beneficiar mais de 13 milhões de cidadãos, melhorando o atendimento à população. Uma equipe técnica especializada, infraestrutura e equipamentos redundantes, possibilitaram seu funcionamento contínuo, 24 horas, além de garantir segurança total das informações. Ainda neste ano, a Prodeb foi beneficiada com a lei 9.845, de 28 de dezembro, que previa a ampliação da oferta de serviços à iniciativa privada.

Em 2007 teve inicio a implantação do ambiente colaborativo Expresso.BA, no âmbito do Governo do Estado. A adoção dessa solução integrada agregou comunicação, gestão e agilidade em processos, tramitação de informação e documentos. Proporcionou ao Estado, a redução dos custos de gestão e manutenção do ambiente e reduziu gastos com aquisição de licenças de softwares proprietários. Também em 2007, foi implantada a nova Rede Multiserviços Infovia CAB, que permitiu a ampliação da velocidade de acessos de 155 Mbps (Mega byte por segundo) para 1Gbps (Giga byte por segundo). Com velocidade seis vezes maior que a rede anterior, possibilitou a integração de dados, voz e imagem, áudio e vídeo, beneficiando os 32 órgãos do Governo do Estado instalados no CAB com substanciais ganhos de performance, qualidade e segurança.

Com o objetivo de recompor e renovar o quadro de pessoal, foi realizado em 2008 um novo concurso público, 18 anos após o último processo seletivo, com o ingresso de 110 novos empregados no início de 2009, fortalecendo assim a atuação da Prodeb no suporte ao governo para a execução de suas políticas públicas.

Em 2008, foram iniciadas ações visando a expansão da Infovia CAB que passou a denominar-se Infovia Digital da Bahia, utilizando-se da infraestrutura óptica da Rede Metropolitana de Salvador – Remessa. Este projeto possibilitou a conexão das unidades que se localizavam fora do CAB, através dos 130 Km de extensão do anel óptico.

No ano de 2009 deu-se inicio ao projeto de adequação e implantação do Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças – Fiplan, no âmbito do Governo do Estado da Bahia, em substituição ao Sicof e ao Siplan, integrando em uma única ferramenta, via web, as atividades de Planejamento Orçamentário, Gestão, Finanças e Contabilidade, sendo sua implantação concretizada em 2013.

A implantação da Rede Governo II, iniciada em 2011, permitiu ao Governo do Estado da Bahia uma economia aproximada de R$ 44 milhões ao ano e atingir 405 municípios baianos, com um total de 2.890 Pontos-Cliente (unidades do cliente conectadas à Rede Governo) instalados.


Reposicionamento da Prodeb

Pela diversidade dos órgãos e entidades da administração pública aliada às múltiplas tecnologias disponíveis, os recursos computacionais empregados hoje pela Prodeb, abrangem, praticamente, quase todas as tecnologias da informação existentes no mercado.

Desta forma, a Companhia viu-se obrigada a se adaptar e a manter uma constante prospecção em tecnologias emergentes, avaliando o impacto destas nos seus clientes. Órgãos e entidades da administração pública contam com a aplicação da informática para o desenvolvimento de suas atividades específicas e a Prodeb é fundamental nesta iniciativa.

Como visão de futuro, moveu seu foco de atuação, atendendo às expectativas demandadas pelo Governo/Cidadão: agilidade, flexibilidade, universalização (esfera municipal).

Para atender a estas premissas, foram planejadas e realizadas ações baseadas nas seguintes diretrizes: focar a atuação como integradora de produtos e serviços de TIC; atuar no processo de identificação, análise e avaliação de soluções de mercado; estruturar e remodelar a sua capacidade de atendimento.

Finalmente, a utilização da Tecnologia da Informação e Comunicação, fundamental no desempenho do Governo, passa a ter uma base sólida para prestação de serviços no presente e uma visão de futuro arrojada, que garanta a atualização tecnológica, dando suporte na realização e aplicação das políticas públicas.

Entre 2011 e 2014, a Prodeb atuou como parceira das Secretarias e órgãos da administração direta e indireta, construindo soluções para os projetos, a exemplo de RH Bahia – Gestão de Pessoas (solução tecnológica de gestão integrada de Recursos Humanos e Folha de Pagamento, compreendendo a atualização dos prontuários dos servidores e a migração de dados); Soluções de BI (Business Intelligence) para Secretaria de Saúde do Estado da Bahia – Sesab, Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – SJDHDS, Secretaria de Educação – SEC e Secretaria de Administração – Saeb; Outsourcing (hospedagem dedicada com a administração da Prodeb ou do cliente); Rede Governo III (implantação de infraestrutura corporativa de comunicação de dados, voz e vídeo, com migração de cerca de 600 Pontos-Clientes – PCs, treinamento na tecnologia, ferramentas e sistemas, de disponibilização de suporte presencial, serviços de operação e gerência da rede) e expansão da Infovia Digital da Bahia (IDB).

Com foco no cidadão, houve outros projetos, a exemplo do sistema para emissão de certidão simplificada pela internet, no site da Juceb; do sistema de licenciamento integrado de veículos e do portal da SEC, que trouxe inovações no uso de tecnologias, como instrumentos pedagógicos e de gestão escolar e promoveu maior interatividade por meio de novas funcionalidades, acesso a redes sociais, uso de email corporativo e acesso por linhas móveis com banda larga (celulares, smartphones e tablets).

Em 2015, com investimento em infraestrutura de Data Center, o Governo da Bahia atesta à Prodeb condições assertivas para atendimento das demandas de TIC dos órgãos públicos, proporcionando economicidade e garantindo a continuidade dos serviços para o cidadão, sustentado na confidencialidade, integridade e alta disponibilidade. Com modernos recursos de hardware e software para armazenamento (693 TB), processamento (14.955 SPEC) e transmissão de dados (2.256 MBPS) em larga escala, a Prodeb ampliou a sala-cofre, transformando-a na maior do Norte/Nordeste e terceira maior do país, entre as empresas de TIC estaduais, sendo responsável pela hospedagem dos dados e informações estratégicas do Governo do Estado da Bahia, incluindo certificações nacionais e internacionais de segurança.

Ainda em 2015, a Prodeb implementou o Office 365, uma ferramenta de comunicação e colaboração que opera de forma integrada e transparente, em nuvem híbrida, atendendo à política de segurança do Governo do Estado da Bahia, em substituição à plataforma Expresso.​ A solução contempla e-mail, calendário, contatos, além de mobilidade nativa (acesso a partir de qualquer plataforma), pacote de escritório (Word, Excel, Power Point e Onenote), mensageria, aplicativo de áudio e vídeo conferência, rede social, drive virtual, tudo isso de forma integrada, online e fácil. Com a parceira​ Microsoft, esse projeto, no âmbito governamental, foi o maior da América Latina e o 3° maior no mundo.

​Desta forma, a Prodeb vem ampliando a sua capacidade de processamento com a modernização do seu parque e atraindo parcerias que contribuem para o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas para o Estado e para os cidadãos.


Gestor atual: 

Samuel Pereira Araújo (desde 2015)


Gestores anteriores:

​Álvaro Ferreira dos Santos (2011/2015)

Elias de Oliveira Sampaio (2008 a 2011)

Alexandre Vasconcelos Junqueira (2007/2008)

Jorge Calmon Moniz de Bittencourt Filho (1995/2007)

Juvêncio Francisco Mendes Barbosa (1991/95)

Waldeck Pinto de Araújo Jr. (1989/91)

Luiz Júlio Silva Ferreira (1987/89)

Francisco Cabral de Andrade (1979/87)

Paulo Camelier Tavares (1975/79)

Arlindo Vasquez Martins (1973/75)