SharePoint

SEI Bahia já gerou economia de 7,5 milhões de folhas de papel


O governo baiano já deixou de consumir 7,5 milhões de folhas de papel com a implantação do SEI Bahia, o sistema informatizado de gestão de processos e documentos administrativos digitais do Poder Executivo. Desde março de 2017, já foram abertos no sistema 50 mil processos, cadastrados 680 mil documentos e 22 mil usuários. Os números foram apresentados na manhã desta sexta-feira (15.06) durante o workshop SEI Bahia, promovido no auditório do Centro de Operações e Inteligência (COI) da Secretaria de Segurança Pública (SSP) para uma platéia de administradores locais do projeto nos mais diversos órgãos.

Durante o evento – transmitido ao vivo por webconferência, com apoio da Companhia de Processamento de Dados do Estado (Prodeb) - foram anunciadas também as novas metas do projeto, e novidades importantes sobre a estratégia de implantação. “Estamos vivendo um ponto de inflexão na trajetória deste programa de transformação digital que já tem um impacto impressionante para o Estado”, afirmou na abertura do evento, o secretário de Administração do Estado, Edelvino Góes, ao anunciar que já a partir do próximo dia 1º de novembro todos os processos do Estado deverão tramitar obrigatoriamente em meio eletrônico.

Sétima onda - Para garantir o cumprimento deste prazo, já no próximo dia 31 de julho, a coordenação geral do projeto irá lançar a sétima e última onda do SEI Bahia. Com isso, passarão a tramitar exclusivamente em meio eletrônico todos os processos sistêmicos, que são os adotados pelos diversos órgãos do Estado. Em paralelo, seguirá a implantação dos processos finalísticos – aqueles exclusivos de determinados órgãos. Neste caso, a condução do processo fica a cargo dos administradores locais, que terão até 31 de outubro para viabilizar a tramitação eletrônica.

Para facilitar a atuação dos administradores locais – e tornar a meta exeqüível – a estratégia proposta pelo projeto é permitir que a implantação dos processos finalísticos seja realizada apenas com o cadastramento da árvore de documentos, como é chamada a lista com os documentos básicos que compõem cada tipo de processo por ordem de inclusão. Já a base de conhecimento - que reúne dados gerais sobre os processos (o que é, quem faz, fluxo, condições e base legal) – poderá ser inserida em um segundo momento.

Liberação de acesso - Outra novidade anunciada durante o workshop SEI Bahia foi a liberação de acesso ao sistema para estagiários de nível médio, trabalhadores terceirizados e contratados pelo programa Primeiro Emprego. De acordo com o coordenador de implantação do projeto Anderson Vasconcelos, já a partir de segunda-feira (18.06) os administradores locais poderão solicitar à Prodeb, via service desk, a criação de perfis de acesso para estes usuários.

“É bom lembrar, no entanto, que a solicitação deve ser feita em blocos de no máximo 30 usuários”, alertou Anderson, explicando ainda que o perfil de acesso, neste caso, não permitirá que o usuário autentique documentos externos digitalizados nem utilize a assinatura eletrônica.

Fonte: Ascom Saeb